Buscar

Meu Carrinho ()

Finalizar Compra Continuar Comprando

(PRÉ-VENDA) Sociologia geral vol. 2

Neste segundo volume da publicação do “Curso de sociologia geral” proferido por Pierre Bourdieu no Collège de France, encontramos reunidas as treze aulas do ano letivo de 1982-1983. Utilizando uma linguagem clara e didática, Bourdieu apresenta em detalhes dois dos principais conceitos de sua perspectiva sociológica, habitus e campo. Ele mostra como esses conceitos surgiram de suas pesquisas sociológicas e antropológicas, como eles devem ser pensados em contraposição a outras perspectivas das ciências sociais e oferece vários exemplos de sua aplicação em situações concretas. Este livro é altamente esclarecedor tanto para iniciantes na leitura da obra de Bourdieu que buscam compreender os contornos gerais de seu pensamento quanto para pesquisadores experientes que poderão encontrar vários aprofundamentos e reflexões sobre esses conceitos que se tornaram fundamentais para as ciências sociais contemporâneas. (Trecho da obra)

Ver mais informações

Por: R$ 160,00ou X de

Comprar
Adicionar ao carrinho

Calcule o frete e prazo de entrega.

Calcule o valor do frete e prazo de entrega para a sua região

Compartilhe:

Aproveite e Compre Junto

Detalhes do produto

Resumo

Sumário

Ficha técnica

Especificações

SumarioNota dos editores, 11
Ano letivo 1982-1983, 15
Aula de 5 de outubro de 1982, 17
A ilusao retrospectiva na pesquisa e a irrealidade teorica. – Um trabalho de
axiomatizacao. – Os conceitos cientificos. – As questoes fundamentais. – Definicao
realista e definicao interacionista. – As exigencias metafisicas da sociologia. – A limalha.
Aula de 12 de outubro de 1982, 45
A existencia dupla do social. – O processo de objetivacao e incorporacao do social. –
Ultrapassar a oposicao subjetivismo/objetivismo. – Compreensao cientifica e
compreensao pratica. – O exemplo da leitura e da obra de arte. – Programa das
proximas aulas e questoes da plateia.
Aula de 19 de outubro de 1982, 75
Sentido sem consciencia. – O erro mecanicista e o erro intelectualista. – A tentacao
do sociologo-rei. – Obstaculos intelectuais ao conhecimento da gnoseologia
inferior. – O habitus como orthe doxa.
Aula de 2 de novembro de 1982, 104
Posicoes e disposicoes. – Os dois estados da historia. – O senso do jogo. –
O conhecimento pratico. – O investimento no jogo e a illusio. – As transferencias
afetivas da libido domestica e o conformismo. – Critica do discurso economico. –
As condicoes economicas das praticas economicas.
Aula de 9 de novembro de 1982, 139
A habitualidade em Husserl. – A teoria da decisao na economia. – Escapar do
mecanicismo e do finalismo. – A teoria da maquina. – O poder ontologico da
linguagem. – Cultura popular, linguagem popular. – A teleologia marxista. –
A reificacao e a personalizacao dos coletivos. – A solucao do habitus.
Aula de 16 de novembro de 1982, 171
O ajuste das esperancas as chances. – Escapar do finalismo. – A interiorizacao do
social. – A incorporacao da necessidade. – Os ritos de instituicao. – O chamado
a ordem: o exemplo da relacao da familia com a escola. – A relacao social na
relacao de pesquisa. – Persuasao clandestina, violencia simbolica. – O paradoxo da
continuidade. – Critica da relacao cientifica.
Aula de 23 de novembro de 1982, 200
Um discurso suspeito. – Fingir ser cientista. – De onde fala o sociologo? –
A sociologia no espaco das disciplinas. – As estruturas inconscientes da hierarquia
das disciplinas. – Filosofia/sociologia/historia. – Lutas epistemologicas, lutas
sociais. – Saber o que a sociologia faz.
Aula de 30 de novembro de 1982, 229
A sociologia como tomar liberdade(s). – Posicoes, disposicoes e tomadas de
posicao. – O corpo dos sociologos e estilos academicos. – Posicoes feitas e posicoes
a fazer. – Estruturas mentais e estruturas objetivas. – As transformacoes do campo: o
caso do sistema universitario. – A refracao das restricoes externas. – Estrategias de luta. –
As fronteiras do campo. – O campo intelectual.
Aula de 7 de dezembro de 1982, 260
O modo de pensamento estrutural. – Dos sistemas simbolicos as relacoes sociais. –
Parentese sobre a genese dos saberes. – Campo de forcas e campo de lutas. – Pensar
uma posicao social. – Como construir um espaco relacional? – A distribuicao
do capital e as diferentes estruturas. – Os intercampos. – Retorno a estrutura da
distribuicao do capital. – A interdependencia entre o campo e o capital. – As
grandes especies de capital. – A conversao das especies de capital.
Aula de 14 de dezembro de 1982, 296
Uma maneira de pensar. – Campo e agregado estatistico. – O conceito de campo (1):
itinerario teorico. – O conceito de campo (2): itinerario pratico. – Campo e meio. –
Campo e interacao. – Campo e rede. – Campo e posicoes. – Campo e representacao
da situacao. – Espaco das relacoes objetivas e espaco das interacoes. – Campo, grupo,
populacao, individuo. – Representacoes e senso pratico. – As homologias entre campos.
Aula de 11 de janeiro de 1983, 328
Fisicalismo e semiologismo. – A estrutura como historia cristalizada. – A roleta e o
poquer. – A alternativa entre a renda e a venda. – Amor fati. – O terreno produtivo
do campo literario. – A arte contra o metodo: ideologia carismatica e “sociologia da
literatura”. – O campo como mediacao. – Campo literario e intertextualidade. – Uma
estrutura em quiasma. – Autonomizacao, hierarquizacao, institucionalizacao. –
Os intelectuais no campo de producao cultural.
Aula de 18 de janeiro de 1983, 361
Um mundo as avessas. – Campo do poder e campo de producao cultural. –
Os intelectuais conservadores. – A lei da legitimacao simbolica. – Retorno as lutas
no interior do campo de producao cultural. – A genese das invariaveis. – O ajuste da
oferta a demanda atraves da homologia de estrutura. – A conquista da autonomia. –
Hierarquia das producoes e hierarquia dos publicos.
Aula de 25 de janeiro de 1983, 392
A logica economica dos empreendimentos culturais. – A verdade da pratica. –
Os lucros adiados do desinteresse. – Os lucros ambivalentes do mercado. –
A subversao das regras do campo. – Temporalidades e “personalidades”. – Clientes e
concorrentes: a mediacao do sistema escolar. – Geracoes e revolucoes. –
ISBN9786557131152
Dimensoes16.0cm x 23.0cm x 2.2cm
Edicao1
NrPaginas464

especificação

AutorPierre Bourdieu,
Nota dos editores, 11
Ano letivo 1982-1983, 15
Aula de 5 de outubro de 1982, 17
A ilusão retrospectiva na pesquisa e a irrealidade teórica. – Um trabalho de
axiomatização. – Os conceitos científicos. – As questões fundamentais. – Definição
realista e definição interacionista. – As exigências metafísicas da sociologia. – A limalha.
Aula de 12 de outubro de 1982, 45
A existência dupla do social. – O processo de objetivação e incorporação do social. –
Ultrapassar a oposição subjetivismo/objetivismo. – Compreensão científica e
compreensão prática. – O exemplo da leitura e da obra de arte. – Programa das
próximas aulas e questões da plateia.
Aula de 19 de outubro de 1982, 75
Sentido sem consciência. – O erro mecanicista e o erro intelectualista. – A tentação
do sociólogo-rei. – Obstáculos intelectuais ao conhecimento da gnoseologia
inferior. – O habitus como orthè doxa.
Aula de 2 de novembro de 1982, 104
Posições e disposições. – Os dois estados da história. – O senso do jogo. –
O conhecimento prático. – O investimento no jogo e a illusio. – As transferências
afetivas da libido doméstica e o conformismo. – Crítica do discurso econômico. –
As condições econômicas das práticas econômicas.
Aula de 9 de novembro de 1982, 139
A habitualidade em Husserl. – A teoria da decisão na economia. – Escapar do
mecanicismo e do finalismo. – A teoria da máquina. – O poder ontológico da
linguagem. – Cultura popular, linguagem popular. – A teleologia marxista. –
A reificação e a personalização dos coletivos. – A solução do habitus.
Aula de 16 de novembro de 1982, 171
O ajuste das esperanças às chances. – Escapar do finalismo. – A interiorização do
social. – A incorporação da necessidade. – Os ritos de instituição. – O chamado
à ordem: o exemplo da relação da família com a escola. – A relação social na
relação de pesquisa. – Persuasão clandestina, violência simbólica. – O paradoxo da
continuidade. – Crítica da relação científica.
Aula de 23 de novembro de 1982, 200
Um discurso suspeito. – Fingir ser cientista. – De onde fala o sociólogo? –
A sociologia no espaço das disciplinas. – As estruturas inconscientes da hierarquia
das disciplinas. – Filosofia/sociologia/história. – Lutas epistemológicas, lutas
sociais. – Saber o que a sociologia faz.
Aula de 30 de novembro de 1982, 229
A sociologia como tomar liberdade(s). – Posições, disposições e tomadas de
posição. – O corpo dos sociólogos e estilos acadêmicos. – Posições feitas e posições
a fazer. – Estruturas mentais e estruturas objetivas. – As transformações do campo: o
caso do sistema universitário. – A refração das restrições externas. – Estratégias de luta. –
As fronteiras do campo. – O campo intelectual.
Aula de 7 de dezembro de 1982, 260
O modo de pensamento estrutural. – Dos sistemas simbólicos às relações sociais. –
Parêntese sobre a gênese dos saberes. – Campo de forças e campo de lutas. – Pensar
uma posição social. – Como construir um espaço relacional? – A distribuição
do capital e as diferentes estruturas. – Os intercampos. – Retorno à estrutura da
distribuição do capital. – A interdependência entre o campo e o capital. – As
grandes espécies de capital. – A conversão das espécies de capital.
Aula de 14 de dezembro de 1982, 296
Uma maneira de pensar. – Campo e agregado estatístico. – O conceito de campo (1):
itinerário teórico. – O conceito de campo (2): itinerário prático. – Campo e meio. –
Campo e interação. – Campo e rede. – Campo e posições. – Campo e representação
da situação. – Espaço das relações objetivas e espaço das interações. – Campo, grupo,
população, indivíduo. – Representações e senso prático. – As homologias entre campos.
Aula de 11 de janeiro de 1983, 328
Fisicalismo e semiologismo. – A estrutura como história cristalizada. – A roleta e o
pôquer. – A alternativa entre a renda e a venda. – Amor fati. – O terreno produtivo
do campo literário. – A arte contra o método: ideologia carismática e “sociologia da
literatura”. – O campo como mediação. – Campo literário e intertextualidade. – Uma
estrutura em quiasma. – Autonomização, hierarquização, institucionalização. –
Os intelectuais no campo de produção cultural.
Aula de 18 de janeiro de 1983, 361
Um mundo às avessas. – Campo do poder e campo de produção cultural. –
Os intelectuais conservadores. – A lei da legitimação simbólica. – Retorno às lutas
no interior do campo de produção cultural. – A gênese das invariáveis. – O ajuste da
oferta à demanda através da homologia de estrutura. – A conquista da autonomia. –
Hierarquia das produções e hierarquia dos públicos.
Aula de 25 de janeiro de 1983, 392
A lógica econômica dos empreendimentos culturais. – A verdade da prática. –
Os lucros adiados do desinteresse. – Os lucros ambivalentes do mercado. –
A subversão das regras do campo. – Temporalidades e “personalidades”. – Clientes e
concorrentes: a mediação do sistema escolar. – Gerações e revoluções. –

Avaliações do Produto

Dúvidas dos consumidores