Capitalismo e impulso de morte - livrariavozes
Buscar

Meu Carrinho ()

Finalizar Compra Continuar Comprando

Capitalismo e impulso de morte

O que hoje chamamos de crescimento é, na realidade, uma proliferação cancerígena e sem rumo. Vivemos atualmente um delírio de produção e de crescimento que se parece com um delírio de morte. Ele simula uma vitalidade que oculta a proximidade de uma catástrofe mortal. A produção se assemelha cada vez mais a uma destruição. É possível que a autoalienação da humanidade tenha atingido um grau tal que ela experimentará seu próprio aniquilamento como um gozo estético. (Da obra)

Ver mais informações

De: R$ 35,00Por: R$ 28,00

Preço a vista: R$ 28,00

Economia de R$ 7,00

Comprar
Adicionar ao carrinho

Calcule o frete e prazo de entrega.

Calcule o valor do frete e prazo de entrega para a sua região

Compartilhe:

Aproveite e Compre Junto

Detalhes do produto

Resumo

Sumário

Ficha técnica

Especificações

SumarioCapitalismo e impulso de morte, 7
Por que hoje uma revolucao nao e possivel?, 31
A exploracao total do ser humano, 41
No panoptico digital, 51
Apenas a morte e transparente, 61
Dataismo e niilismo, 73
Vazio atroz, 78
O homem saltitante, 89
De onde vem os refugiados?, 94
Onde moram os caras selvagens, 101
Quem e o refugiado?, 112
A beleza esta no estrangeiro, 120
A urgencia de tudo, 130
In your face – A pornograficacao das artes ou
da coacao de ir sem desejo as coisas, 136
Entrevistas
O Eros vence a depressao, 146
O capitalismo nao gosta do silencio, 164
Notas, 185
Referencias dos textos, 186
ISBN9786557131282
Dimensoes10.5cm x 18.0cm x 1.0cm
Edicao1
NrPaginas192

especificação

AutorByung-Chul Han,
Capitalismo e impulso de morte, 7
Por que hoje uma revolução não é possível?, 31
A exploração total do ser humano, 41
No panóptico digital, 51
Apenas a morte é transparente, 61
Dataísmo e niilismo, 73
Vazio atroz, 78
O homem saltitante, 89
De onde vêm os refugiados?, 94
Onde moram os caras selvagens, 101
Quem é o refugiado?, 112
A beleza está no estrangeiro, 120
A urgência de tudo, 130
In your face – A pornograficação das artes ou
da coação de ir sem desejo às coisas, 136
Entrevistas
O Eros vence a depressão, 146
O capitalismo não gosta do silêncio, 164
Notas, 185
Referências dos textos, 186

Avaliações do Produto

Dúvidas dos consumidores