Habitar a terra - livrariavozes
Buscar

Meu Carrinho ()

Finalizar Compra Continuar Comprando

Habitar a terra

O presente texto (Habitar a Terra – Qual o caminho para a fraternidade universal?) quer abordar as reais possibilidades de realização da fraternidade universal, proposta por Francisco de Assis e por Francisco de Roma, e considera os entraves que a nossa cultura atual apresenta; que, mantida, a torna impossível.(Trecho da obra)

Ver mais informações

Por: R$ 30,00

Preço a vista: R$ 30,00

Comprar
Adicionar ao carrinho

Calcule o frete e prazo de entrega.

Calcule o valor do frete e prazo de entrega para a sua região

Compartilhe:

Aproveite e Compre Junto

Detalhes do produto

Resumo

Sumário

Ficha técnica

Especificações

SumarioPrefacio – Francisco e Leonardo, irmaos
universais, 9
Introducao – As ameacas que pesam sobre a
Terra e a natureza, 15
Parte I – Fratelli Tutti, a revolucao
paradigmatica: do dominus (dono)
ao frater (irmao), 31
1 Recusa da ordem mundial vigente, 32
2 Beber da propria fonte, do que e mais
humano nos humanos, 35
3 O paradigma do dominus (senhor) versus
do frater (irmao), 39
4 A urgencia da esperanca como virtude e
com principio, 42
5 Por onde comecar e que politicas
assumir?, 43
6 A politica como ternura e amabilidade para
com os debeis, 44
7 O principio da solidariedade, 46
8 A contribuicao fundamental das religioes, 47
Parte II – E possivel a fraternidade humana
e com todas as criaturas?, 49
1 Depois da Shoa e o genocidio indigena e
possivel a fraternidade humana?, 51
2 No meio da agonia, o Cantico das Criaturas
de Sao Francisco, 53
3 Sao Francisco le a fraternidade no rosto
doce do Crucificado, 54
4 Onde predomina o poder nao ha amor nem
ternura, 57
Parte III – Uma fraternidade humana
universal possivel: outro tipo de presenca
no mundo, 61
1 O grande obstaculo a fraternidade: a
vontade de poder, 62
2 A renuncia a todo poder pela humildade
radical, 63
3 Um outro modo de ser e de presenca no
mundo, 64
4 A grande tentacao de Sao Francisco: o
carisma ou o poder?, 67
5 A unidade da criacao: todos, irmaos e
irmas, humanos e seres da natureza, 69
6 A “humildade principal” segundo Claude
Levi-Strauss, 70
7 Se nao pode ser um estado, a fraternidade
pode ser um novo tipo de presenca no
mundo, 71
8 O tempo de Sao Francisco e o nosso
tempo, 73
9 O espirito de fraternidade como exigencia
para a continuidade da vida no planeta, 75
10 Uma aposta: a fraternidade universal e
possivel, 76
11 Condicoes para a fraternidade universal e
para a paz duradoura, 81
12 A nossa responsabilidade coletiva, 88
Conclusao, 91
ISBN9786557133798
Dimensoes12.0cm x 19.5cm x 0.5cm
Edicao1
NrPaginas112

especificação

AutorLeonardo Boff,
Prefácio – Francisco e Leonardo, irmãos
universais, 9
Introdução – As ameaças que pesam sobre a
Terra e a natureza, 15
Parte I – Fratelli Tutti, a revolução
paradigmática: do dominus (dono)
ao frater (irmão), 31
1 Recusa da ordem mundial vigente, 32
2 Beber da própria fonte, do que é mais
humano nos humanos, 35
3 O paradigma do dominus (senhor) versus
do frater (irmão), 39
4 A urgência da esperança como virtude e
com princípio, 42
5 Por onde começar e que políticas
assumir?, 43
6 A política como ternura e amabilidade para
com os débeis, 44
7 O princípio da solidariedade, 46
8 A contribuição fundamental das religiões, 47
Parte II – É possível a fraternidade humana
e com todas as criaturas?, 49
1 Depois da Shoá e o genocídio indígena é
possível a fraternidade humana?, 51
2 No meio da agonia, o Cântico das Criaturas
de São Francisco, 53
3 São Francisco lê a fraternidade no rosto
doce do Crucificado, 54
4 Onde predomina o poder não há amor nem
ternura, 57
Parte III – Uma fraternidade humana
universal possível: outro tipo de presença
no mundo, 61
1 O grande obstáculo à fraternidade: a
vontade de poder, 62
2 A renúncia a todo poder pela humildade
radical, 63
3 Um outro modo de ser e de presença no
mundo, 64
4 A grande tentação de São Francisco: o
carisma ou o poder?, 67
5 A unidade da criação: todos, irmãos e
irmãs, humanos e seres da natureza, 69
6 A “humildade principal” segundo Claude
Lévi-Strauss, 70
7 Se não pode ser um estado, a fraternidade
pode ser um novo tipo de presença no
mundo, 71
8 O tempo de São Francisco e o nosso
tempo, 73
9 O espírito de fraternidade como exigência
para a continuidade da vida no planeta, 75
10 Uma aposta: a fraternidade universal é
possível, 76
11 Condições para a fraternidade universal e
para a paz duradoura, 81
12 A nossa responsabilidade coletiva, 88
Conclusão, 91

Avaliações do Produto

Dúvidas dos consumidores

Quem viu, viu também