Quatro arquétipos - livrariavozes
Buscar

Meu Carrinho ()

Finalizar Compra Continuar Comprando

Quatro arquétipos

Uma existência psíquica só pode ser reconhecida pela presença de conteúdos capazes de serem conscientizados. Só podemos falar, portanto, de um inconsciente na medida em que comprovarmos os seus conteúdos. Os conteúdos do inconsciente pessoal são principalmente os complexos de tonalidade emocional, que constituem a intimidade pessoal da vida anímica. Os conteúdos do inconsciente coletivo, por outro lado, são chamados arquétipos. (Da obra)

Ver mais informações

De: R$ 42,00Por: R$ 35,70

Preço a vista: R$ 35,70

Economia de R$ 6,30

Comprar
Adicionar ao carrinho

Calcule o frete e prazo de entrega.

Calcule o valor do frete e prazo de entrega para a sua região

Compartilhe:

Aproveite e Compre Junto

Detalhes do produto

Resumo

Sumário

Ficha técnica

Especificações

SumarioPrefacio a edicao de 2010, 7
Introducao, 11
I – Aspectos psicologicos do arquetipo materno, 19
1. O conceito de arquetipo, 19
2. O arquetipo materno, 26
3. O complexo materno, 30
A. O complexo materno do filho. – B. O complexo
materno da filha: a. A hipertrofia do aspecto maternal,
b. Exacerbacao do eros, c. Identificacao com a mae,
d. Defesa conta a mae
4. Os aspectos positivos do complexo materno, 39
A. A mae. – B. O eros exacerbado. – C. A apenas-filha. –
D. O complexo materno negativo
5. Conclusao, 49
II – Sobre o renascimento, 65
1. Formas do renascimento, 66
2. Psicologia do renascimento, 69
A. A experiencia da transcendencia da vida: a. Vivencias
medidas pelo rito sagrado, b. Experiencias diretas. –B. Transformacao subjetiva: a. Diminuicao da
personalidade, b. Transformacao no sentido
da ampliacao, c. Modificacao da estrutura interior,
d. Identificacao com um grupo, e. Identificacao com o
heroi do culto, f. Procedimentos magicos,
g. Transformacao tecnica, h. Transformacao natural
(Individuacao)
3. Exemplo de uma sequencia de simbolos ilustrativos do
processo de transformacao, 93
III – A fenomenologia do espirito no conto de fadas, 113
1. Sobre a palavra “espirito”. – 2. A autorrepresentacao do
espirito nos sonhos. – 3. O espirito no conto de fadas. –
4. O simbolismo teriomorfico no conto de fadas. –
5. Anexo. – 6. Conclusao
IV – A psicologia da figura do “trickster”, 177
Bibliografia, 201
Indice, 209
ISBN9786557131787
Dimensoes13.7cm x 21.0cm x 1.1cm
Edicao1
NrPaginas232

especificação

AutorC.G. Jung,
Prefácio à edição de 2010, 7
Introdução, 11
I – Aspectos psicológicos do arquétipo materno, 19
1. O conceito de arquétipo, 19
2. O arquétipo materno, 26
3. O complexo materno, 30
A. O complexo materno do filho. – B. O complexo
materno da filha: a. A hipertrofia do aspecto maternal,
b. Exacerbação do eros, c. Identificação com a mãe,
d. Defesa conta a mãe
4. Os aspectos positivos do complexo materno, 39
A. A mãe. – B. O eros exacerbado. – C. A apenas-filha. –
D. O complexo materno negativo
5. Conclusão, 49
II – Sobre o renascimento, 65
1. Formas do renascimento, 66
2. Psicologia do renascimento, 69
A. A experiência da transcendência da vida: a. Vivências
medidas pelo rito sagrado, b. Experiências diretas. –B. Transformação subjetiva: a. Diminuição da
personalidade, b. Transformação no sentido
da ampliação, c. Modificação da estrutura interior,
d. Identificação com um grupo, e. Identificação com o
herói do culto, f. Procedimentos mágicos,
g. Transformação técnica, h. Transformação natural
(Individuação)
3. Exemplo de uma sequência de símbolos ilustrativos do
processo de transformação, 93
III – A fenomenologia do espírito no conto de fadas, 113
1. Sobre a palavra “espírito”. – 2. A autorrepresentação do
espírito nos sonhos. – 3. O espírito no conto de fadas. –
4. O simbolismo teriomórfico no conto de fadas. –
5. Anexo. – 6. Conclusão
IV – A psicologia da figura do “trickster”, 177
Bibliografia, 201
Índice, 209

Avaliações do Produto

Dúvidas dos consumidores